sábado, 1 de maio de 2010

Disciplina: História
Tema: Trabalho do Paleontólogo
Público Alvo: Alunos do 6ºano do Ensino Fundamental
Tempo: 03 aulas
Material: Texto sobre o trabalho do Paleontólogo e relação do material abaixo especificado para fazer um fóssil artificial
Resumo:
Nesta atividade, os alunos farão uma leitura sobre o trabalho do pleontólogo e aprenderão a fazer um fóssil artificial, com o objetivo de aprender o trabalho do paleontólogo.

Observação: Somente estudando o passado remoto do nosso planeta é que podemos descobrir quando apareceram os diferentes tipos de animais e de plantas e compreender que outros se extinguiram muito antes de os seres humanos aparecerem sobre a Terra. A única maneira de conhecermos a existência dessas formas de vida desaparecidas é pela paleontologia, que faz análise dos fósseis.

1ª Aula (Análise e interpretação de texto/discussão trabalho paleontólogo)
Texto
Paleontólogos trabalham como detetives
(...) Da mesma forma como os detetives de histórias policiais colhem e investigam pistas, assim procedem os paleontólogos. Suas pistas são os fósseis.
(...) Os fósseis são fundamentais para a datação das rochas. Estas são formadas por uma sucessão de camadas que foram se depositando em diferentes épocas. Assim, como o processo evolutivo é irreversível, cada etapa marcando uma fase única da história do planeta, quando o pesquisador encontra um grupo de espécies fósseis em determinada camada de uma rocha ou outro grupo igual cravado na rocha em outro local mais distante, pode supor que as camadas se depositaram na mesma época. Portanto, devem ter a mesma idade.
Além dos fósseis, os paleontólogos também se valem de observações da vida no presente para imaginar como ela pode ter sido no passado. (...)
Achar um macrofóssil completo (como um dinossauro), para os paleontólogos é como acerar a quina na Loto. Quase sempre os pesquisadores têm de se contentar com fragmentos e voltar repetidas vezes ao local da descoberta à procura de outros pedacinhos que os ajudem a montar o complicado quebra-cabeça que é a razão de sua atividade. Vestígios fósseis representados por pegadas, como as que existem de dinossauros, no sertão da Paraíba, indícios fossilizados de animais, como excrementos, ou pedregulhos que um dia estiveram no estômago de uma ave também são materiais de estudo. E ainda há fósseis quase perfeitos de mamute nas tundras geladas da Sibéria ou insetos fossilizados em pedras de âmbar, como aparece no filme Parque dos Dinossauros. Isso sem contar os fósseis de ancestrais humanos primitivos que são disputados tanto pelos paleontólogos quanto pelos arqueólogos.
Trechos de artigo de Maria Inês Zanchetta, publicado em Superinteressante. Ano 3, n.8, p.40-5, ago.1989.

Questões
1. Leia o texto com atenção, numerando os parágrafos.
2. Anote o nome do autor(a) do texto e a data do mesmo.
3. Anote as palavras desconhecidas.
4. Procure no dicionário as palavras desconhecidas.
5. Resume a idéia central de cada parágrafo.
6. Resume a idéia central do texto.
7. O texto afirma que os paleontólogos trabalham como detetives. Você concorda? Por quê?
8. Explique a seguinte afirmação do texto: “Os fósseis são fundamentais para a datação das rochas”.

2ª e 3ª aulas – Fóssil artificial - Instruções
1. Colete o material necessário:
- Folhas de árvore, conchas, ossos (de galinha, por exemplo)
- Uma colher
- Uma bacia pequena
- Vaselina líquida (200 ml)
- Um pincel chato, largo e pequeno
- Gesso em pó (quantidade de acordo com o tamanho do molde escolhido)
- Água
- Uma vasilha para espalhar o gesso no material coletado
- Uma lata pequena de verniz
- Folhas de jornal
- Luvas de borracha (opcionais)

2. Forre com as folhas de jornal o local onde você vai trabalhar.

3. Limpe o material coletado a seco (não o lave nem o molhe) e tome cuidado para não danifica-lo.

4. Utilizando o pincel, espalhe a vaselina uniformemente por todo o objeto.

5. Prepare o gesso misturando-o com água na bacia (a consistência deve ser a de um creme grosso, como massa de bolo).

6. Espalhe uma camada grossa de gesso sobre o material coletado, não deixando nenhuma parte descoberta.(Pode ser usado uma caixa de papelão ou uma vasilha para colocar o material e espalhar).

7. Deixe o molde de gesso endurecer de um dia para o outro e pegue-o com cuidado. Depois de endurecido, corte-o no sentido horizontal, tomando cuidado para não quebrá-lo. Agora o seu molde fóssil está pronto.

8. Envernize ou pinte as duas metades do molde. Observe quais as características do objeto original mantiveram-se invisíveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário